Buscar
  • Lincoln Raphael Costa

O QUE É ALIENAÇÃO PARENTAL?


A alienação parental acontece quando os pais divorciados não conseguem lidar de forma saudável com o término do relacionamento e as questões que envolvem os menores.


Isso tem por consequência efeitos psicológicos devastadores especialmente nas crianças que ainda não entendem as discussões dos pais e não sabem lidar com os conflitos.


O termo “síndrome da alienação parental” foi feito pelo psiquiatra infantil Richard Gardner que assim definiu:


“um distúrbio infantil, que surge, principalmente, em contextos de disputa pela posse e guarda de filhos. Manifesta-se por meio de uma campanha de difamação que a criança realiza contra um dos genitores, sem que haja justificativa para isso.”

Assim, são exemplos de alienação parental quando um dos pais fala mal do outro para o filho como forma de criar uma imagem negativa do genitor na cabeça da criança.


Isso faz com que a criança enxergue o genitor ofendido de forma bastante negativa, criando um sentimento de ódio e rejeição.


No Brasil existe uma lei para combater a alienação parental. É a lei 12.318/10, que em seu artigo 2º diz o que é a alienação parental:


Artigo : “Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este.”

Pelo artigo, pode-se perceber que o objetivo principal da alienação parental é criar um sentimento negativo na criança contra um dos seus genitores.


Isso faz com que o vínculo afetivo que a criança tenha com aquela pessoa seja totalmente destruído, pois faz com que ela creia que foi rejeitada, que o genitor não gosta dela, dentre outros.


Caso seja observado caso de alienação parental, o genitor ofendido poderá procurar a justiça como forma de revisar a guarda compartilhada da criança e resolver os problemas que tenham gerado a alienação.


O juiz responsável pela ação, junto com uma equipe multidisciplinar, que envolve pedagogos e psicólogos, irá observar cada caso para assim determinar o melhor a ser feito para resolução da situação.


É importante que os familiares da criança tenham em mente que tal fator pode causar consequências irreparáveis no psíquico da criança, sendo necessário observar a melhor forma para a resolução dos litígios entre os pais.


A imagem utilizada neste artigo foi retirada do site https://br.freepik.com/, no dia 14/06/2021, tendo uma licença de livre reprodução para fins comerciais.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo